Postando ‘coisa véia’

Excluído o impacto das cenas, portanto, o filme continuou sendo uma encenação ultrakitsch e misógina de conceitos psicanalíticos que já caíram de velho. Lars von Trier se leva tão a sério que só nos resta rir de tanta afetação.

Daniel Piza, publicado primeiro n’O Estadão.

+ sobre Anticristo de Lars Von Trier no Papa


Têm pele escura e muitos fedem porque usam a mesma roupa a semana inteira. Constroem barracos na periferia. Chegam em dois e, poucos dias depois, vêm quatro, seis, dez. Falam uma língua ininteligível. Fazem muitos filhos, que não conseguem sustentar, mas são unidos. Dizem que se dedicam a roubos e, se confrontados, são violentos.

Relatório do Congresso dos EUA sobre os imigrantes italianos – Outubro de 1912

Oesp

(…)
Na infância, catava moedas
que minha mãe deixava na bolsa.

(…)

Na vida adulta, caçava rostos
amassados dos bolsos,
cédulas dobradas nos forros,

(…)

Fabrício Carpinejar no Valor.

+ crise no Papa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s