Jornal de domingo: Lições de Manoel, 101

(…) Todo movimento é distrativo.
Os realizadores que fazem muitos movimentos, que colocam a câmera para cima, para baixo, de longe e assim sucessivamente, estão a tirar toda a atenção daquilo que se passa, não estão a fixar nada.

(+sobre câmeras nada fixas)

O homem é um bicho de uma curiosidade infinita, mas de um conhecimento muito limitado.

O cineasta português Manoel de Oliveira, 101 anos, em entrevista para o caderno Mais! da Folha de domingo.


Manoel de Oliveira, Álvaro Machado (org.; Cosac Naify, 2005)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s