Duas impressões sobre amizade masculina, por Adolfo Bioy Casares

( . . . ) se puseram a urinar na rua. Gauna recordou outras noites, em outros bairros, em que tambem, sobre o asfalto, à luz da lua, haviam urinado juntos; pensou que uma amizade como a deles era a maior doçura para a vida do homem. (p.18)

Você vive tranquilo com os amigos, até que aparece a mulher, o grande intruso que leva tudo de roldão. (p.52)

No livro O Sonho dos Heróis, do autor argentino em questão, que estou lendo.

+arte&sociedade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s