Bowie à flor da pele (alienígena)

(…) ‘[Ele] era muito lindo: o cabelo cortado e com pequenos cachos emoldurando aquele rosto de anjo caído. David era um jovem muito impressionante, sexy, incomum e poderoso’. David e Angela dormiram juntos naquela noite. ‘Ele era muito viril’, ela contou mais tarde. Angela sabia que o queria, mas também sabia que ele dormia com outras pessoas, incluindo homens. (…)

(…) Ninguém usava as roupas que ele vestia, roupões de príncipe, mas femininos, calças justas que apresentavam seu sexo como o centro de seu ser, como o foco do palco.

(…) Quando ele se ajoelhou diante de Mick Ronson, enlaçou o traseiro do guitarrista com as mãos e puxou Ronson e sua guitarra em direção à sua boca – em uma simulação de sexo oral – durante um show no Oxford Town Hall em junho de 1972, o efeito foi titânico. O momento (uma surpresa para Ronson) foi fotografado e impresso nos jornais musicais. Bowie ficou preocupado – teria ido longe demais? Ao mesmo tempo, estendeu os riscos para fora do palco. Em sua entrevista mais famosa, para a Melody Maker, em 1972, anunciou espontaneamente: ‘Sou gay e sempre fui, mesmo quando era David Jones’. Depois, nova preocupação: será que o que havia dito tinha destruído sua chance de ser aceito nos Estados Unidos? Bowie era bissexual – e ser casado e ter um filho deixaram sua declaração mais provocante e confusa. Em 1983, afirmou a Kurt Loder, da Rolling Stone EUA, que dizer que era bissexual ‘foi o maior erro que cometi’. O crítico John Gill achava que Bowie tinha usado e traído a cultura gay, mas também admitiu que tinha encorajado muitas pessoas a serem mais abertas quanto à sexualidade.

(…) No livro Starlust: Secret Life of Fans, de Fred e Judy Vermorel, de 1985, um fã contou aos autores: ‘Muitos homens jogavam a cueca e mostravam o pênis. Muito fluido jorrava. Uma garota chupava alguém enquanto, ao mesmo tempo, tentava entender o que acontecia. Achei aquilo extraordinário, porque ninguém tinha inibição alguma”.

(…) Acredito no facismo. Adolf Hitler foi um dos primeiros astros do rock. (…)

Ótima reportagem na Rolling Stone Brasil de novembro;

+arte&sociedade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s