O Jorge Furtado tem uma opinião sobre celulares em shows

I like to use my phone as a lighter at concerts : )

[…] Acho que a experiência pessoal ao vivo não precisa ser documentada. Um show, uma peça de teatro ou uma exposição têm de ser reverenciados, lembrados, sentidos, aí tu vai se lembrar deles… […] teve uma cena nessas manifestações de rua no Brasil que eu achei sensacional: um grupo de soldados (todos fortemente armados) recuando, e a multidão avançando sobre eles com os celulares na mão, filmando. Um batalhão de câmeras! Então, talvez o lado positivo disso seja que o espaço público está muito documentado. Sempre tem alguém que filmou o assalto, o atropelamento; tem câmera na rua em tudo que é lugar… O espaço público está mais vigiado – não sei se por bem ou por mal, talvez pelas duas coisas.

O diretor Jorge Furtado [Saneamento Básico, Meu Tio Matou um Cara, Ilha das Flores, O Homem que Copiava…] à Revista da Cultura;

concert evolution...but you cell phones away...this pictures never do the experience justice.

Mike and I were JUST talking about this the other night lol

+arte&sociedade
+internet

Papagoiaba no Facebook

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s