Arquivo da categoria: letra de música

Trecho de letra de música: Icona Pop – ‘I Love it’

You’re from the 70’ies
But I’m a 90’ies bitch

Saiba quem são elas;

Papagoiaba no Facebook

Anúncios

Letra de música: Romulo Fróes – Para fazer Sucesso

(2x)

Para fazer sucesso faça uma greve de fome
Para saber meu preço, olha como o bicho dorme
Para espalhar meu nome a água como a nuvem chove
E por saber de cor a cor do dia a gente foge
Para tocar no rádio, estádio e a praça a gente vai
Manchete de jornal por sala, a grana, o fruto cai
A luz da foto vem do sol e o sol também é foto
TV você me vê ao vivo entrevistando um morto

Eu sou um resto que eu detesto de um projeto cultural
Imobiliário, financeiro, otário quase oficial

Queimo a casa onde eu nasci
Queimo a cinza dessa casa

Queima, queima, queima, 
Para de contar migalha, para de cantar
Põe as coisas no lugar,
Guarda o fogo na fogueira
porque o fogo é o teu lugar.

(repete a última)

Romulo Fróes

‘São Paulo se parece muito com a Matrix’

Nós já vivemos numa Matrix?
Você vive. Com tantos prédios imensos, espelhados e desordenados, São Paulo se parece muito com a Matrix (risos).

Socorro! Como eu me desplugo?
Ouça as confissões do Supla! (mais risos). O que ele diz sobre as trocas entre amigos que se reúnem para conversar, comer e beber é brilhante (…)

Tenho outra sugestão melhor do que Supla, Richard Barbrook (especialista que deu entrevista ao caderno Link do Oesp de ontém):

 

Rock RocketCerveja Barata

Pelas ruas da cidade vou andando procurando
Um qualquer boteco pra poder tomar
Não sou muito exigente, não sou intransigente 
Quero apenas um lugar para encharcar 
Pode ter ratos pode ter barata 
E a garçonete pode ser travesti
Que nunca limpem o banheiro, nunca puxem a descarga 
E os cachaceiros passem o dia inteiro ali
Mas a cerveja… barata 
Cerveja… barata

Pelas ruas da cidade vou andando procurando
Um qualquer boteco pra poder tomar
Não sou muito exigente, não sou intransigente 
Quero apenas um lugar para poder encharcar 
Pode ter ratos pode ter barata 
E a garçonete pode ser travesti
Que nunca limpem o banheiro, nunca puxem a descarga 
E os cachaceiros passem o dia inteiro ali 
Mas a cerveja… barata 
Cerveja… barata
Cerveja… na veia

 

(detalhe: já cantei essa música num show dos caras em Santos, na Popscene, com uma latinha de cerveja na mão que, em certo momento, foi segurada por alguém que começou a rodopiar e espalhar o líquido por toda parte. Nice)

Letra de música: Binário – Amor Líquido

A-mor líquido, tão honestamente flexível
Amor líquido dissolve o espírito e acaba antes do princípio
A-mor líquido, muito mais do que é preciso
Amor líquido é um ofício difícil de ser desaprendido

Esse dia é muito caro, pra ficarmos de paisagem
Tempo é dinheiro, porra nenhuma
Um a gente tem de volta e o outro nunca

Esse dia é muito curto, pra mudarmos de percurso
O pouco que tenho é a parte que cuido, e isso já é muito

(repete as duas estrofes)

(repete a primeira)

Letra de música: Marcelo D2 – A Arte do Barulho

d2

Um dois, um dois, isso não é um teste
Você não é um b’boy só pela roupa que veste
Se você é MC mande uma rima que preste
Grafiteiro ou pixador ajorra o seu jet

Entre o disse, não disse, não quero que levem a mal
Mas prefiro dizer do que ser interpretado mal
Vamos fazer barulho, a arte do barulho, eu
Venho fazendo e disso muito me orgulho
Nunca fui desses de ficar passando pano
Existem as brigas boas e aquela com Caetano
Polêmico? não
Provocador por natureza

O jogo é nosso então coloca as cartas na mesa

Se tudo tem um propósito
A gente não é só um numero
O que me parece lógico deixa o nome no muro
Não tiro o pé não corro da dividida
Deve a ver eu acho um propósito pra essa vida

Escrever o nome da gente honrar a nossa família
Porque se a gente ta vivo então coloca a pilha
Get up, stund up, sai de cima do muro
Vai, bota a cara a tapa e vamos fazer barulho!

Vamos fazer barulho, a arte do barulho! (2x)

Deixo a vida me levar como Monarco falou
Confesso de origem pobre mais vou tocar o terror
Não posso, não me acomodo, me orgulho da obra que fiz
Ser o melhor ou pioneiro essas merdas eu nunca quis
Quero cumprir minha missão que é musica de verdade
Que venha do coração sem dó, sem piedade
Tu não quer conforto também?
Levanta, vai trabalhar que ai uma hora vem

Então levanta, sacode, vamos fazer barulho
Se adianta, ‘cê’ pode, no peito, com orgulho
A ordem do dia meu amigo é se organizar
O bonde passa a bola rola e não dá pra parar
Se tu trabalha e é correto uma hora vem
A cabeça boa dos que correm do lado do bem
Mas se é espírito de porco não vem que não tem

Os meus caminhos são abertos e não tem pra ninguém(2x)

Vamos fazer barulho, a arte do barulho! (4x)

Aham, ‘se bora’!