Arquivo da tag: estados unidos

Moradores de rua de Los Angeles >> um ensaio

moraodres_de_rua_LA_01

moraodres_de_rua_LA_02

moraodres_de_rua_LA_03

moraodres_de_rua_LA_04

moraodres_de_rua_LA_05

moraodres_de_rua_LA_06

moraodres_de_rua_LA_07

moraodres_de_rua_LA_08

Ideafixa

+arte&sociedade
+dsgn

Papagoiaba no Facebook

Anúncios

Postando ‘coisa véia’

Excluído o impacto das cenas, portanto, o filme continuou sendo uma encenação ultrakitsch e misógina de conceitos psicanalíticos que já caíram de velho. Lars von Trier se leva tão a sério que só nos resta rir de tanta afetação.

Daniel Piza, publicado primeiro n’O Estadão.

+ sobre Anticristo de Lars Von Trier no Papa


Têm pele escura e muitos fedem porque usam a mesma roupa a semana inteira. Constroem barracos na periferia. Chegam em dois e, poucos dias depois, vêm quatro, seis, dez. Falam uma língua ininteligível. Fazem muitos filhos, que não conseguem sustentar, mas são unidos. Dizem que se dedicam a roubos e, se confrontados, são violentos.

Relatório do Congresso dos EUA sobre os imigrantes italianos – Outubro de 1912

Oesp

(…)
Na infância, catava moedas
que minha mãe deixava na bolsa.

(…)

Na vida adulta, caçava rostos
amassados dos bolsos,
cédulas dobradas nos forros,

(…)

Fabrício Carpinejar no Valor.

+ crise no Papa

Suuuper interessante, tá ligado??

‘Eles me disseram: ‘não, você não pode usar’.

Queixa do astronauta russo Gennady Padalka, que foi proibido de usar a privada americana para fazer xixi na Estação Espacial Internacional. A medida é uma retaliação dos EUA contra a Rússia, que começou a cobrar dos outros países pelo uso dos seus equipamentos na estação.

A destruição de todos os computadores

Anton Zelinger, físico
Universidade de Viena

Um dia, todos os circuitos eletrônicos do mundo serão destruídos. Não haverá eletricidade nem água. Os carros e celulares vão deixar de funcionar. E ninguém poderá acessar a internet para saber o que aconteceu. A causa dessa catástrofe será um gigantesco pulso eletromagnético, gerado pela explosão de uma bomba atômica no espaço. A menos que nos livremos de todas as armas nucleares, o que é extremamente improvável, isso vai acontecer.

Trechos da revista Superinteressante de agosto. 

‘The first rule is…’

Maddox [da prole de Brad Pitt] estava pesquisando ‘armas’ no Google outro dia e acabou indo parar em um site sobre a supremacia branca. Tenho certeza de que agora o governo está nos vigiando.

Um inglês escreveu: ‘Clube da Luta não é só contra o capitalismo, mas contra a sociedade e contra Deus’. E nós pensamos: ‘Não tínhamos perceido que era tão bom‘.

Entrevista à Rolling Stone Brasil de fevereiro.

random_#3

O homem-banda engenheiros do Hawaii passeia pelos paradoxos do pop há quase três décadas destilando trocadilhos tão infames quanto eficientes e colecionando fãs e detratores pelos mesmos motivos, algo entre a sinceridade, a ironia (não exatamente fina) e o ceticismo.

O começo para um lead mais sensato dos últimos tempos.

 

Para Caetano, álbum que tem como base as batidas do samba é essencialmente brasileiro, apesar das experimentações 

Junto com Pedro Sá, Ricardo Dias Gomes e Marcelo Callado, músico buscou camadas roqueiras para as canções de “Zii e Zie”

(…)

“Existe uma tendência brasileira de considerar tudo o que o Brasil já encorpou como desprezível. Eu não posso compartilhar disso, porque acho suicida. Só não é suicida porque é um equívoco. Quem crê que está fazendo isso nunca está realmente fazendo isso. Você não pode se livrar de si mesmo, não pode simplesmente decidir que não é brasileiro”

(percebeu as palavras destacadas? é basicamente a fórmula de quase todo artista brasileira que lança trabalho ultimamente – e com Tatá Aeroplano e Curumin obrigatoriamente nos créditos do encarte, claro, o que não é nada ruim, diga-se de passagem. Por enquanto)

 

(…) um funcionário do governo israelense afirmou que Obama tem até o fim deste ano para encerrar a produção de urânio no Irã. Depois desse ponto, disse, Israel pode reativar seu esforço para eliminar a usina de Natanz à força.

Jornal de sexta: ‘existem negros no Brasil?’

No primeiro contato que Barack Obama teve com um diplomata do Brasil, ainda como candidato a presidente dos EUA, no ano passado, na Pensilvânia, ele disse: “Eu não pareço brasileiro?”. A frase contrasta com outra atribuída a seu antecessor, George W. Bush, que em uma de suas primeiras interações com autoridades brasileiras teria perguntado se no país também havia negros.

Hoje, na Folha, que ainda alfineta logo em seguida:

Apesar de o democrata ter a vantagem do conhecimento geográfico (…)

 

*Lulalol